Hashdex - Criptoativos: Prazo de Investimento e Resiliência

Fique por dentro

Criptoativos: Prazo de Investimento e Resiliência

O quão importante é o prazo de investimento no caso dos criptoativos?

É bem estabelecida a noção de que ativos mais arriscados são adequados a horizontes de investimento alongados. Sendo os criptoativos uma classe de ativos nova e bastante volátil, é importante entender de que forma o tempo alocado impacta nas chances do investidor obter bons resultados.

A partir da série de preços do Hashdex Digital Assets Index (ˆHDAI), índice que representa o mercado de criptoativos, aplicamos uma técnica estatística, conhecida como bootstrapping, que permite um grande número de trajetórias de preço alternativas. Com essa coleção de simulações, é possível saber, por exemplo, qual seria a probabilidade de um investidor que ficou apenas um mês alocado ganhar dinheiro. Ou caso tivesse ficado um ano, ou cinco anos, etc. A tabela abaixo sumariza alguns desses valores.

Probabilidade de retorno do capital investido

Na segunda coluna da tabela, fica claro como a probabilidade de perder parte do valor investido despenca com o aumento do prazo de investimento. É sete vezes mais provável ter prejuízo ficando apenas um mês alocado do que segurando a posição por cinco anos. A quinta e a sexta colunas mostram como, com prazos de 2 anos ou mais, a possibilidade de atingir cinco ou dez vezes o capital inicial começa a ficar significativa. Já a chance de perda da metade do montante aplicado é maior para os investidores que ficam seis meses alocados do que para os que mantêm a posição por três ou cinco anos.

Há outras informações relevantes que também podem ser extraídas das simulações. Por exemplo, dentre os investidores que terminaram o primeiro ano no prejuízo, dois terços chegariam ao final do quinto ano com pelo menos, o triplo do valor inicial. Além disso, 54% daqueles que tiveram perdas de mais da metade do investido no primeiro ano teriam dobrado o investimento inicial quatro anos mais tarde. Isso representa uma rentabilidade anualizada de quase 15%, nada mal para quem começou com o pé esquerdo.

Segundo esse experimento, fica claro que o senso comum - segundo o qual os ativos mais arriscados são adequados a prazos mais longos - é plenamente válido para os criptoativos. O corolário disso é que o investidor deve ser resiliente às oscilações do caminho. Como diz o Eclesiastes, “tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”. Para aqueles cujo propósito é investir nessa classe de ativos, o curto-prazismo ou a inconsistência podem ser motivos de arrependimento.

Você também pode se interessar por: